11 de Agosto de 2009

SLOW FOOD PORTUGAL

Lá diz o famoso ditado português que “devagar se vai ao longe”.
E a verdade é que já ninguém consegue parar o movimento Slow Food em Portugal. Cada vez com mais adeptos e com mais actividades em agenda, o Slow Food vai de vento em popa, reflexo do que se está a passar em todo o mundo.


Virgínia Kristensen, fundadora do Convivium Arrábida é a representante do movimento Slow Food em Portugal e confirma que a simplicidade também melhora o sabor, o peixe fresco sobre as brasas, sem molhos, ou o azeite escorrendo sobre o pão, fatias de queijo, tomate seco…

Para melhorar é preciso saber, e o Slow Food ocupa-se com o conhecimento.

Desde a sua fundação, em Paris em 1989, que o jornalista Carlo Petrini, ideólogo do movimento, alerta para a educação do gosto, para a descoberta do equilíbrio, da diversidade.

Em Portugal podem contar-se 500 membros do movimento; em todo o mundo são 100 mil.

Mas não se encontram apenas para comer, ou para arrastar o dia à frente da mesa.

Importa o conhecimento daquilo que se come. Viajam com especialistas para saberem mais sobre o porco preto o arroz ou o bacalhau.

E querem descobrir tudo, os melhores talheres, o material dos copos com que se bebe o vinho, a cerâmica onde se serve a comida. Escolhem um dia, organizam a viagem e partem para aprender.

Os números são claros e, de certa forma, assustadores:
75% da diversidade alimentar Europeia desapareceu desde 1900;
93% da diversidade alimentar Americana desapareceu no mesmo período;
30.000 variedades de vegetais extinguiram-se ao longo do século passado, e a cada seis horas que passam desaparece mais uma.

O símbolo escolhido para esta organização representa um caracol – a metáfora é evidente.

É, precisamente, essa imagem que distingue as actividades da Slow Food, bem como todos os seus associados, que podem ser agricultores, investigadores científicos, restaurantes, mercearias, hotéis, ou seja, todos quantos queiram contribuir para a propagação deste movimento.

Convivium Arrábida, Associação do Slow Food Portugal
R. Camilo Castelo Branco 14
2950-613 Cabanas
Tel./Fax: 212 880 979
Telemóvel: 933 296 602
E-mail: slowfood@cabovisao.pt

Slow Food International Organization
Web Site: www.slowfood.com

2 comentários:

  1. Ouvi falar neste movimento num dia destes, num programa televisivo; fiquei interessada em conhecer mais sobre este movimento.
    Moro em Oeiras.
    Qual o modo para conhecer um pouco mais sobre slow food em Portugal?
    Obrigada pelo envio de informação ou coordenadas onde a possa encontrar.
    Cumprimentos
    Maria do Ceu
    bastos.mceu@gmail.com

    ResponderEliminar
  2. Convivium Arrábida, Associação do Slow Food Portugal
    R. Camilo Castelo Branco 14
    2950-613 Cabanas
    Tel./Fax: 212 880 979
    Telemóvel: 933 296 602
    E-mail: slowfood@cabovisao.pt

    ResponderEliminar